Crônica Florensce

ENTERRO DE CAMILÓ

    Camiló nascera em Oitão dos Brocados, filho de gente sertanejada ali chegada há mais de duzentos anos. Se fizera trançados de couros por heranças de conhecimentos e destrezas,

ESPAÇOS EM AZUL E OUTRAS CISMAS

Confirmadas foram em diretas linhas dos oxalás, por destino e paixão dos astros, que careceria cautela em cada brisa, para chegar disfarçada, renascendo diariamente na várzea espraiada de onde o

PREMONIÇÕES E OUTRAS SANHAS

    O tempo cismado se pôs em versos, abelhudo nas premonições a virem, e por assim se deu que além dos percalços dos couros e das taquaras apaziguadas e

CURIÓ-SANHAS-SAGAS.

A seca veio no cabimento de impor retirada, saga de destino incerto carreando nas fugas as mágoas, pobrezas, arrastando as saudades para tentar barganhar com outras pioras a topar nas

Sertões e outras desforras das secas

Achegaram gemidos, mesmo no carreiro vindo, como codorninha no verão enfeitiçada de agouros da cascavel desabusada na captura, ano prometido de sinistros. E as sinas se inverteram, concordadas nas previsões

LAVRADIOS DOS ANSEIOS E TRISTURAS.

Enquanto o desassombro revia seus comezinhos urdindo tramas para continuar o dilema de preparar infâmias outras, desatinos da vida para não desnortear do poente, a lua ainda no embalo do

VELÓRIOS-ATRACANÇAS-DESALAMAS

Nos exato do tiro golpeando o peito, o trançador das benções, rezador dos couros, cantador dos improvisos, jogador de truco, meeiro das almas foi despachando a vida no intuito de

OITÕES DAS DESFORRAS E RETIRANTES

Atiçara sina amanhecendo de briga desaforada, Cadinho Prouco, pois palpitava carência, como do pai trouxera, a muito, dos rincões das saudades. E carregou consigo dos cerrados secos, vila arruada de

TROPEIRANDO E OUTRAS CISMAS

-Aoia! Boi, pega Tambau. Cachorro sabido. Garrote cornudo vem querendo alongar desde que saiu de Curral Velho. Chincho esta peste e vai ver como assombração chega nas ventas. Mangalarga bom.

CAMBALACHOS ENTRE ENSAIOS DEVANEIOS

    Dia de preguiça, adjacências, engalane-se você acordando, desensarilhe a pressa, abandone-a entre objetos inúteis, feriado trabalhista, dispense a angústia, pendure sua preocupação entre o azul e o provérbio.