DICAS DE ALIMENTAÇÃO PARA TALASSEMICOS

 

 

Você sabe o que é Talassemia?

 

De acordo com a Associação Brasileira de talassemia, também conhecida como “Anemia do Mediterrâneo” trata-se de uma doença hereditária, transmitida de pais para filhos e que, por ser de causa genética, não possui cura, mas sim, tratamento.

Esta doença prejudica as células vermelhas do sangue (hemácias) devido a uma mutação genética no cromossomo responsável pela produção das proteínas alfa e beta que a constituem.

O diagnóstico é feito por meio de exame laboratorial (hemograma e eletroforese de hemoglobina) e é importante para identificar se o indivíduo possui a alfa talassemia ou a beta talassemia, sendo a beta a mais comum no Brasil e no mundo e cada uma possui um estágio diferente.

O acompanhamento médico e nutricional são importantes para o tratamento e controle da anemia, que, pelo acometimento das hemácias, devido à mutação que as proteínas sofrem, ocasionam acúmulo de ferro no organismo e em grande quantidade pode ser fatal, tornando necessário algumas vezes realizar transfusão de sangue e tomar quelantes de ferro para normalizar a situação.

A conduta nutricional adotada vai depender do tipo de talassemia apresentada e seu grau e baseia-se em controlar os níveis de ferro do organismo, aliviar o cansaço da anemia e aliviar a dor muscular, além de fortalecer ossos e dentes e prevenir a osteoporose. Sendo assim, deve-se atentar para o consumo de alimentos ricos em cálcio, ácido fólico e vitamina D no caso da talassemia intermediária e para o consumo de ferro, no caso da talassemia major.

O cálcio irá auxiliar no fortalecimento dos ossos, que podem estar mais fragilizados devido ao aumento da produção de sangue, para diminuir a anemia que a doença provoca. Exemplos de alimentos: Leites e derivados, espinafre, couve, brócolis, castanhas e amêndoas.

O ácido fólico estimula o organismo a produzir sangue, o que contribui para a redução da anemia. Exemplos de alimentos: lentilha, feijão, couve, espinafre, salsa.

A vitamina D é importante para auxiliar o organismo a fixar o cálcio aos ossos e está presente em alimentos como peixes, ovos, leites e derivados, lembrando que é muito importante se expor ao sol por 15 minutos, sem filtro solar e com a maior parte do corpo descoberta para que o nosso organismo produza esta vitamina.

Já para a talassemia major, forma mais grave da doença e que o indivíduo necessita receber transfusão sanguínea frequentemente, pode ocorrer um acúmulo de ferro no organismo que é extremamente prejudicial aos órgãos. E neste caso deve-se reduzir o consumo de alimentos ricos em ferro como carnes vermelhas, gema de ovo, feijão e fígado. Além disso deve-se consumir alimentos que atrapalhes a absorção de ferro pelo nosso intestino após o consumo de alimentos ricos em ferro, sendo eles leites e derivados, chá verde e chá preto e não consumir alimentos ricos em vitamina C, tais como laranja, acerola e limão, que elevam a absorção do ferro.

Procure um nutricionista para receber as informações necessárias e para realizar a adequação dos nutrientes consumidos ao longo do dia de acordo com sua particularidade, para que não haja prejuízo na qualidade de vida.

 

Visite o ARMAZÉM VILLA BRASIL, em Pirassununga aqui você encontra diferentes ingredientes para enriquecer e colorir sua alimentação.

Uma Escolha Saudável

Por: BRUNA RAFAELA BERCKE

Nutricionista – CRN3 54746/P01

Multimag Comments

We love comments
No Comments Yet! You can be first to comment this post!

Your data will be safe! Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *