Notas Policiais

Notas Policiais

Ambiental apreende armadilhas proibidas

 

No sábado, dia 30 de junho, a Polícia Militar Ambiental intensificou a fiscalização voltada à preservação dos recursos pesqueiros do rio Mogi Guaçu e afluentes, especialmente na área do 1º Pelotão de Polícia Ambiental, com sede em Pirassununga, no Distrito de Cachoeira de Emas,

A equipe de patrulhamento náutico composta pelos policiais CB PM Godoy e CB PM Cunha durante patrulhamento a montante da barragem da Usina Aratu, localizou e apreendeu cinco armadilhas proibidas do tipo “covo” ou “barduelo”, – a utilização de tal petrecho é vedada tanto para o pescador amador quanto para o pescador profissional, nos termos da Instrução Normativa 26/09 do IBAMA.

A ação de recolha do material foi devidamente registrada pela equipe.

Manutenção ilegal de aves silvestres em cativeiro

 

Na semana passada, dia 28, uma denúncia feita através do Programa “Voz do Povo”, levou a PM Ambiental até uma residência na Avenida das Nações, Vila Esperança, onde estaria ocorrendo suposto comércio ilegal de aves nativas.

A vistoria na residência apontada, feita pela equipe com os policiais 1º TEN PM Ivo, CB PM Godoy e CB PM Cunha, apontou existência de três aves da fauna nativa brasileira, “canário da terra verdadeiro”, mantidas em cativeiro sem autorização do órgão ambiental competente. Os pássaros não tinham indício de maus tratos.

Diante dos fatos, foi elaborado Auto de Infração Ambiental de R$ 1.500,00 por violação do artigo 25 Resolução SMA 48/14, sendo que o infrator ainda responderá na esfera penal nos termos da Lei Federal 9605/98 (Lei de Crimes Ambientais), destacando que as aves pareciam ter sido capturadas recentemente e foram reintroduzidas na natureza.

Descarte de entulho em APP

Na sexta-feira passada, dia 29, durante fiscalização de propriedades rurais pré-determinadas junto ao Sistema SIGAM GEO e situadas no entorno de nascentes e cursos d’água que abastecem as microbacias dentro da área da 7ª Cia de Polícia Militar Ambiental, no Sítio Santo Antônio, próximo ao Condomínio Terra Azul, em Pirassununga, a equipe de patrulhamento terrestre composta pelos policiais 3º SGT PM Couto e SD PM Mafra, constatou o descarte ilegal de resíduos sólidos (restos de construção civil) em área equivalente à 0,01033, considerada área de preservação permanente projetada por curso d’água ali existente (“Ribeirão do Ouro”).

Não foi apresentada aos policiais qualquer autorização do órgão ambiental competente para tal intervenção. Foi elaborado Auto de Infração Ambiental na modalidade Advertência, por violação do artigo 49 da Resolução SMA 48/14, e o infrator responderá na esfera penal nos termos do artigo 48 da Lei de Crimes Ambientais 9605/98, ficando a área autuada devidamente embargada até deliberação do Atendimento Ambiental.

Flagrante de pesca ilegal

 

Sábado, dia 30, durante intensificação de fiscalização voltada à preservação dos recursos pesqueiros do Rio Mogi Guaçu, em trecho inserido no Distrito de Cachoeira de Emas – proximidades do Ecomuseu, a equipe de patrulhamento terrestre com os policiais 1º TEN PM Ivo e SD PM Silvério, flagrou um indivíduo praticando pesca ilegal, conforme termos da Instrução Normativa 26/09 do IBAMA, valendo-se da modalidade de “espera” não permitida para o pescador amador.

Diante dos fatos, foi elaborado Auto de Infração Ambiental, por “pescar com método não permitido”, violação do Artigo 36 da Resolução SMA 48/14; o infrator responderá penalmente nos termos do artigo 34 da Lei de Crimes Ambientais 9605/98.

Menor de 15 anos é surpreendido com maconha

 

Os guardas municipais Macedo e Albino estavam em patrulhamento pela Vila Esperança, por volta das 23h20, da terça-feira (3), e quando trafegavam na Avenida Brasil, avistaram o adolescente L de 15 anos, que ao ver a viatura dispensou um objeto e continuou em atitude suspeita.

Na revista pessoal encontraram na bermuda do menor R$20,00 e no chão, um maço de cigarros com 15 porções de maconha – que ele tinha “dispensado”. Questionado, L afirmou que a maconha era dele, e que metade seria para consumo e outra parte para venda. Cada porção era vendida a R$ 5,00 segundo o menor.

Encaminhado ao Plantão Policial, ao verificar os registros, soube-se que L já possuía duas passagens por envolvimento com entorpecentes. O delegado Dr. João Fernando Baptista determinou a apreensão do adolescente que permaneceu custodiado.

Granada explode na mão de militar durante treinamento

 

Uma granada explodiu na mão de um segundo tenente durante treinamento de instrução no 28º Batalhão de Infantaria Leve (BIL) em Campinas (SP), no dia 28 de junho. O militar faz parte do efetivo do 13º Regimento de Cavalaria Mecanizado – Regimento Anhanguera – de Pirassununga (SP). Ele foi socorrido por uma equipe médica de prontidão e encaminhado para o hospital Madre Theodora.

O 2º Tenente Rafael Moreira Teixeira foi operado e passa bem.

Nota à Imprensa – Acidente envolvendo militar

 

Roubos caem 53% no município

 

Divulgado balanço da Segurança de Segurança Pública no Município de Pirassununga/SP, com o resultado dos indicadores criminais do Programa “São Paulo Contra o Crime” do mês de junho de 2017 comparado com junho de 2018.

O quesito Subtração de veículos, roubo e furto somados em junho de 2017 totalizou cinco ocorrências contra dez casos ocorridos em junho de 2018, o que significa aumento de 50,0%; Roubo Geral, exceto de veículos, em junho do ano passado foram 13 ocorrências e em junho deste ano, sete ocorrências, equivalente a queda de 53,0%; Vítimas de Letalidade – Homicídio e Latrocínio -, não foram registradas em ambas as datas.

 

Produtividade

A Polícia Militar de Pirassununga em junho de 2018 registrou 439 ocorrências atendidas; 49 conduções ao Distrito Policial; 2.558 pessoas abordadas; 1.125 veículos e motos vistoriados; 192 autos de infração de trânsito elaborados; 11 flagrantes com 11 pessoas presas; um recapturado foragido da justiça; cinco atos infracionais; seis menores apreendidos e 10 portes de entorpecentes.

 

Fonte: SSP e Infocrim 3.0

PM Ambiental prende três homens em flagrante

 por furto e pesca ilegal

 

 

A equipe de policiais ambientais com o 1º Ten PM Ivo, 3º Sgt PM Couto, Cabos PMs Eliano, Mafra e Silvério, prendeu três homens em flagrante por furto e pesca ilegal – que passaram pela audiência de custódia, sendo mantido o flagrante e os presos removidos para o CDP de Piracicaba -, apreendeu duas embarcações, duas tarrafas, um corta-frio, dois remos e 125 quilos de pescado. Foram aplicados também, nove Autos de Infração Ambiental, totalizando R$ 22.260,00.

Durante a madrugada da segunda-feira (2 de julho), no Distrito de Cachoeira de Emas, município Pirassununga, através de monitoramento, levantamento de informações e planejamento prévio, foi desencadeada ação com o propósito de coibir a pesca ilegal e proteger o patrimônio dos ribeirinhos que residem naquele distrito.

Os PMs do 1º Pelotão de Polícia Ambiental flagraram os três indivíduos, já acostumados ao exercício da pesca predatória, em ato de pesca ilegal, à menos de 750 metros à montante da barragem da Usina Aratu – local proibido para pesca nos termos da Portaria interministerial 73/17, valendo-se de tarrafas e embarcações de pequeno porte do tipo “Mogi Mirim” já  havendo capturado 40 quilos de pescado da espécie “curimbatá” estando alguns exemplares “fora da medida” permitida, sendo ainda encontrado nas imediações após minuciosa varredura mais 85 quilos de pescado de espécies nativas diversas (“curimbatá”, “dourado” e “piapara”).

Para piorar a situação dos criminosos, as embarcações usadas para a pesca ilegal foram “furtadas” do Porto de Canoas, pelos próprios indivíduos com uso de alicate “corta-frio”. Ao ser flagrado, o trio tentou fuga durante a abordagem, mas acabou preso por pesca ilegal e furto qualificado nos termos da Lei Federal 9605/98 e Código Penal Brasileiro.

Com apoio do Policiamento Territorial os presos foram levados ao Pronto Socorro e Plantão de Polícia Judiciária, onde o flagrante foi ratificado pelo Delegado de Plantão Dr. Carlos Eduardo.

Todo o pescado apreendido foi doado após passar por análise que atestou a salubridade para consumo humano.

Poda drástica em área urbana

No dia 29 de junho, na calçada diante de um imóvel da Rua Cherubin Jota, ao atender denúncia sobre prática de poda drástica em árvore na área urbana de Pirassununga, os policiais 3º SGT PM Couto e SD PM Mafra, constatou a execução de poda drástica em um exemplar arbóreo exótico conhecido como “ipê de jardim”, com uso de facão.

Não foi apresentada qualquer autorização do órgão ambiental competente para a intervenção, sendo então, elaborado Auto de Infração Ambiental na modalidade Advertência por violação do artigo 56 da Resolução SMA 48/14.

O infrator responderá na esfera penal nos termos do artigo 49 da Lei de Crimes Ambientais 9605/98, e está “convidado” obrigatoriamente a comparecer no Atendimento Ambiental onde serão estabelecidas medidas de reparação pelo dano ambiental causado.

Queimada em vegetação nativa e APP

No município de Pirassununga, proximidades da Chácara Boa Vista, no Bairro do Roque, durante o dia 27 de junho, ao verificar foco de queimada detectada pelo satélite AQUA-MT, após monitoramento realizado junto ao INPE, decorrente da “Operação Corta Fogo” iniciada no dia 1º de maio, a equipe terrestre composta pelos policiais ambientais 3º SGT PM Couto e CB PM Melo, constatou queima de palha resultante da colheita de cana.

O incêndio atingiu vegetação nativa em estágios sucessionais diversos (Conceitos de Estágios Sucessionais de uma Formação Florestal), situada em área comum e em Área de Preservação Permanente projetada por curso  d’água ali existente, em área correspondente a 10,9 hectares, cabendo responsabilização ao Grupo Usineiro arrendatário da propriedade, em decorrência do estabelecimento de nexo causal face a existência de aceiros irregulares, considerando ainda a aplicação  do princípio da “responsabilidade objetiva” quanto a reparação do considerável dano ambiental causado.

Diante dos fatos, foi elaborado Auto de Infração Ambiental de R$ 67.630,00 por violação dos artigos 44 e 50 da Resolução SMA 48/2014, bem como será apurada a responsabilização penal nos termos da Lei Federal 9605/98 (Lei de Crimes Ambientais).

Quadrilha furta cofre de 300 quilos contendo R$ 15 mil

Um mercado localizado na Vila São Pedro foi invadido durante a madrugada do sábado (30/6), por quatro elementos que usaram um veículo em marcha a ré para estourar a porta principal e conseguir entrar no estabelecimento.

Câmeras de segurança capturaram imagens por volta das 3h30, e na manhã seguinte a representante da empresa compareceu no Plantão Policial, onde informou que fora avisada ainda na madrugada por uma testemunha, sobre os quatro indivíduos desconhecidos, cujo motorista bateu com a traseira de um GM Astra, prata, contra a porta do mercado abrindo uma brecha. A testemunha afirmou ter visualizado três homens entrando no estabelecimento, enquanto outro ficou do lado de fora vigiando, com uma arma de fogo em mãos.

A vítima constatou que o cofre – que pesa em torno de 300 quilos – contendo cerca de R$ 15 mil, além de dois talões de cheques e documentos diversos havia sido levado.

GCM prende rapaz em flagrante vendendo entorpecentes

 

A Guarda Civil Municipal de Pirassununga ao verificar a veracidade de uma denúncia sobre tráfico de drogas, às 21h30, do dia 28 de junho, prendeu um indivíduo com passagens pela Polícia, durante patrulhamento na Rua Bahia, Vila Brasil, ao lado do muro da Escola Estadual “Professora Osmarina Sedeh Padilha”.

Os GCMs Bueno e Magalini com o apoio dos GCMs Enéas, Bercke, Travagim, César, Cleber e Batel abordaram um homem que estava dentro de um Ford Ka estacionado e vendendo entorpecentes. O auxiliar de serviços gerais de 23 anos, tentou fugir, mas foi detido.

Durante a vistoria no interior do veículo foram encontradas atrás do banco do motorista 14 cápsulas com cocaína, duas porções de crack, sete porções de maconha e R$ 67,00.

A abordagem aconteceu próxima da residência do suspeito, e uma diligência foi realizada na casa, onde os GCMs encontraram debaixo da cama 34 porções de crack, balança digital, embalagens plásticas e um prato de vidro com resquício de entorpecentes.

O suspeito inicialmente assumiu a propriedade das drogas e confirmou que as estava vendendo. No Plantão Policial os antecedentes do rapaz mostraram que ele já tinha passagens pelo mesmo delito. Ele é sobrinho de André Coringa, preso recentemente com 200 quilos de entorpecentes em Pirassununga.

O delegado Dr. João Fernando Baptista ratificou a prisão em flagrante, sendo recolhido à cadeia pública.

 

 

Multimag Comments

We love comments
No Comments Yet! You can be first to comment this post!

Your data will be safe! Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *