Passarinheiros contam com deputado Marquezelli para barrar projeto bomba

Passarinheiros contam com deputado Marquezelli para barrar projeto bomba

 

Os criadores de pássaros estão apreensivos. A razão é o Projeto de Lei nº 3264/2015, que proíbe a criação de passeriformes, nativos ou exóticos, em cativeiro, em todo o território nacional, e tramita na Comissão do Meio Ambiente da Câmara dos Deputados.

Eles recorreram ao deputado federal Nelson Marquezelli (PTB-SP) para barrar a proposta, de autoria deputada Shéridan (PSDB-RR), pois alegam ser um retrocesso para o setor PET já estabelecido e bem organizado no Brasil.

Marquezelli é contra a proposta e afirma que irá apoiar os criadores. Segundo ele, são mais de 500 mil criadores de pássaros, juntos geram aproximadamente quatro milhões de empregos diretos e indiretos.

“Os mais prejudicados serão os animais já bem adaptados ao cativeiro e muito bem tratados”, observou o parlamentar.

O PL tem parecer favorável na Comissão do Meio Ambiente. Os passarinheiros se reuniram nesta semana em Brasília afim de explicar aos congressistas as complicações que acarretarão ao setor e às aves.

Segundo os criadores, as consequências da aprovação serão 17 milhões de pessoas na ilegalidade; incentivo ao tráfico de animais; destruição do patrimônio genético, redução de emprego no segmento e destruição do setor PET.

Conforme estimam a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (AbinPET), o Brasil é o segundo maior mercado PET no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos. São quase 40 milhões de aves no país. Sendo o 2º maior do mundo em população de: cães, gatos e aves canoras e ornamentais. E é o 3º em faturamento global.

“O setor movimentou mais de R$22 bilhões em 2015 e já soma 120 mil lojas espalhadas por todo o país, isso só de lojas Pet, sem falar nas clínicas veterinárias e empresas de ração e etc. Não podemos ser irresponsáveis e desestruturar um setor econômico que está indo bem no país”, destacou Marquezelli.

Multimag Comments

We love comments
No Comments Yet! You can be first to comment this post!

Your data will be safe! Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *